Dúvida: Diferença entre anabolizante e suplemento alimentar

Conforme chega o verão a nossa preocupação com o corpo aumenta, afinal, verão é sinônimo de calor e corpo à mostra! As academias e estéticas ficam LOTADAS, e quem não se cuidou o ano inteiro, agora corre atrás do prejuízo.
Daí surgiu a dúvida da nossa leitora Gisele Andrade...

Os anabolizantes, ou esteróides androgênicos anabólicos, são hormônios sintéticos que estimulam o desenvolvimento de vários tecidos do corpo a partir do crescimento da célula e sua posterior divisão. Apesar de serem utilizados no tratamento de algumas doenças, os anabolizantes são utilizados em grande quantidade por pessoas que desejam aumentar o volume dos músculos e a força física.


De forma perigosa e exagerada, algumas pessoas utilizam os anabolizantes em grande quantidade e ainda em associação a outros hormônios para obter o resultado desejado mais rápido, o que pode provocar inúmeros efeitos colaterais indesejados. Dentre eles podemos citar: acne, impotência sexual, calvície, hipertensão arterial, esterilidade, insônia, dor de cabeça, aumento do colesterol maléfico à saúde, problemas cardíacos, crescimento de pêlos, engrossamento da voz, distúrbios testiculares e menstruais, entre outros. Existem alguns efeitos provocados por tal droga que não são revertidos, pois as chances de reversão dependem do comprometimento de cada organismo.

Os anabolizantes podem ser encontrados a partir do estrógeno (hormônio feminino produzido pelos ovários), andrógeno (hormônio masculino produzido pelos testículos) e cortizona (hormônio de ambos os sexos). São encontrados em forma de cremes, supositórios, cápsulas e injetáveis. São bastante utilizados por atletas que buscam a força física e a melhor resistência do organismo, mas tais substâncias são proibidas em desportos. Quando um atleta é submetido ao exame de antidoping e tal substância é detectada, o mesmo é desclassificado.
Muito utilizados atualmente, os suplementos alimentares podem trazer grandes benefícios, porém se utilizados sem limites e sem a orientação de um especialista, o suplemento alimentar também pode prejudicar sua saúde.

Veja quais são os mais utilizados seus benefícios e contra indicações:

Lista de Suplementos Alimentares:
Ácido Linoléico Conjugado - CLA
Albumina
BCAA - Leucina, Valina e Isoleucina
Bicarbonato de Sódio
Cafeína
Creatina
DHAP
Garcínia Camboja
Glicerol
Glicosamina - Glucosamina
Multivitamínicos ou Polivitamínicos
Óleo de peixe
Própolis
Sais de Fosfato
TMC
Arginina, Lisina e Ornitina
b-HMb
Carboidratos Complexos
Carnitina
Cartilagem de tubarão
Cromo e Picolinato de cromo
DHEA
Ginseng
Glutamina
Quitina e Quitosana
Sulfato de Condroitina
Taurina
Vanadio
Whey Protein - Proteína de soro de leite

SUPLEMENTOS VALEM SÓ PARA ATLETAS DE ELITE QUE NÃO INGEREM ALIMENTOS SUFICIENTES para suprir as cerca de 3.000 calorias gastas todos os dias. Eles são desnecessários para 80% dos malhadores de academia.

PARA QUE SERVE?
Antes de rotular os suplementos como grandes vilões, saiba que eles foram desenvolvidos para dar uma dose extra de nutrientes ao organismo de superatletas com o objetivo de melhorar a performance nas competições e nos treinos. "A indicação vale para os atletas de elite (profissionais) que não ingerem alimentos suficientes para suprir as cerca de 3.000 calorias gastas diariamente", analisa Márcia, que acredita que a suplementação é desnecessária para 80% dos malhadores de academia.

O mestre em educação física Fabio Saba (SP) conta que o consumo cresceu muito nos últimos anos entre praticantes de atividades físicas que não precisam desses acréscimos na dieta. E faz um alerta: "A literatura especializada mostra que não há evidências de que os suplementos fazem diferença no desempenho do exercício para esportistas recreativos que comem de forma adequada". E é aí que mora o perigo. Além de não trazer bons resultados, alguns produtos usados indevidamente ainda surtem efeitos colaterais. Suor excessivo, aceleração dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial, insônia, alteração na percepção da dor e cansaço (que pode levar a lesões musculares) são os danos mais conhecidos.

A cafeína, por exemplo, é bastante utilizada porque ajuda na redução da gordura, porém se a pessoa ingerir mais do que 250 mg por dia pode ter agitação, tremores, fadiga, diurese elevada e até dependência. Caso haja a interrupção do consumo há o risco de ter cefaléias severas, irritabilidade, agravamento dos sintomas da TPM e desconforto gástrico", descreve a especialista em nutrição esportiva Simone Maia Martins, da academia Cia. Athletica (RJ). A profissional acredita que a única forma segura e eficiente de ter um corpo magro e definido é combinar a prática regular de exercícios


Obrigada pela sugestão Gisele. Continuem mandando suas dúvidas e sugestões!

Postado por: Priscila Knechtel
Encantômetro 

4 comentário(s):

16 de novembro de 2009 15:27

Eu discordo um pouco (não tão pouco assim...) sobre os suplementos serem indicados somente para super-atletas de elite. Vamos lá:
Conforme a OMS, a quantidade de proteínas ideal para uma pessoa normal é de 0,8gr/kg, se você pesa 60kg logo, irá precisar de 48gr de proteína por dia para se manter saudável. Mas, se você pratica uma atividade física irá precisar de uma maior quantidade de proteínas, lógico.
É nesse momento que os suplementos vão te ajudar: uma de suas fontes de proteína é a carne, certo? quanto de carne você vai precisar comer para atingir o número de proteínas necessário para seu corpo? bastante... e junto com essa carne vai você vai ingerir gordura, o que não é nada bom para quem quer perder peso. Então, seria mais fácil suplementar parte dessa proteína para deixar de ingerir as gorduras dos alimentos. O básico é isso, bem resumido. Agora, qual, quando e quanto de proteína você vai precisar, é outra história...
PS - Eu consumo de 2 a 2,5gr de proteína/kg/dia (suplemento / carne / 8-12 ovos por dia) e a contrário do que muitos pregam por aí, não morri e meus rins não pararam e meu colesterol é normal.

16 de novembro de 2009 16:22

Muito bom Pri..adorei..
acho q serve para muitas pessoas..
começarem a se orientar q suplemento é uma coisa e anabolizantes outra...

17 de novembro de 2009 15:16

Muito bom mesmo...
É legal que as pessoas saibam do que estão falando,afinal muitas pessoas ainda tem uma visão completamente errada em relação a isso, até mesmo com um certo preconceito.
Tbm,ótimo comentário do Guilherme,ajudou bastante com algumas dúvidas ^^

20 de novembro de 2009 10:51

Boa dica da Gi, bom post do blog! Nunca é demais a gente saber essas coisas mesmo! Eu sou "leiga" em certo ponto nessas coisas de malhação/musculação/atletismo e afins. Acho que a gente tem que buscar as informações com os profissionais certos pra se sentir bem com o próprio corpo. Independetente do tipo físico, estar de bem consigo é tudo. As pessoas tem que aprender que cada corpo é um corpo e não ficarem se inspirando e buscando ficar iguais a "essa ou aquela pessoa". Tudo que é demais é ruim, musculação demais, exercício demais... Como disse é legal malhar e se exercitar, e não exagerar!

Veja também